quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Vestibular Nacional Unopar tem ator Global na Campanha

Entusiasmado com o EaD, Malvino Salvador garante que esta seria sua opção hoje se ele fosse voltar a estudar

O ator da Rede Globo, Malvino Salvador, é o protagonista da Campanha Nacional do Vestibular 2012. Ele esteve em Londrina na sede do EaD da Unopar onde deu uma entrevista a assessoria de imprensa da Universidade, nos intervalos das gravações que aconteceram nos estúdios de geração de teleaulas.
Malvino, que nas telas e nos palcos já viveu mocinhos e vilões, destaque que na vida real era um dedicado aluno de Ciências Contábeis e funcionário de um banco em Manaus (AM), sua cidade natal.
“Eu era estudioso, me dedicava, estava sempre entre os melhores alunos da sala. Eu trabalhava e estudava porque precisava, mas não tinha encontrado ainda o que eu realmente queria fazer da minha vida”, conta.
Foi nesta época que surgiu um convite para fazer um desfile. “Uma booker de uma grande agência me viu desfilando e me convidou para ser modelo. Eu não tinha vontade de ser modelo, mas vi que aquilo era uma oportunidade de me aventurar, sair da minha zona de conforto e descobrir coisas novas”, explica o ator. Quatro meses depois, aos 25 anos de idade, ele tinha trancado a matrícula na faculdade, pedido demissão do banco e estava em São Paulo. Lá fez um curso de interpretação e descobriu não só um grande talento mas também a paixão que culminou em uma carreira de sucesso.
Em 2003 ele foi convidado pelo diretor da Rede Globo, Wolf Maia, para estrear no musical Blue Jeans. Desde então, Malvino não parou mais de trabalhar. Já fez seis novelas na Globo e várias participações especiais em outras produções, passou pelo teatro e cinema, onde este ano apareceu na comédia romântica Qualquer Gato Vira-Lata, um divertido triângulo amoroso em que ele contracena com Cleo Pires e Dudu Azevedo. Atualmente Malvino é Quinzé, um jovem pai abandonado pela mulher que trabalha como garçom para criar o filho na novela Fina Estampa (Globo).
“Eu gosto de fazer bons personagens, independente do veículo; personagens que sejam um desafio para mim, que exijam determinação. O teatro dá a possibilidade de se comunicar e receber uma resposta imediata do público. E também dá ao ator a chance de falar sem se preocupar com boicotes. Você consegue provocar uma reflexão e isso é muito bacana. Os artistas estão muitas vezes na vanguarda, o trabalho deles é esse, buscar aquilo que instiga as pessoas, se conectar com o inconsciente coletivo, colocar tudo o que é polêmico em discussão. O cinema também pode ser esse canal de vanguarda, temos inúmeros festivais e filmes independentes fazendo isso no Brasil. E também filmes comerciais muito bons, que estão aí com o propósito de divertir e emocionar, o que é sempre válido. Já a televisão tem a coisa do alcance, ela nos dá a possibilidade de fazer a mensagem chegar para uma multidão”, expõe Malvino.
Ator versátil, ele garante que não tem um perfil favorito: “Não tenho preferência por vilões ou mocinhos, o importante é que o personagem seja rico e esteja inserido numa boa história. Um mocinho sem contradições, por exemplo, é uma figura muito chata, não é?”, questiona.
Aos 35 anos e no auge da carreira, Malvino confessa que tem saudades de Manaus: “A cidade é maravilhosa, sinto falta dos meus passeios, do contato com a natureza, da família e dos amigos”. No entanto, ele sabe que seu futuro está no eixo Rio-São Paulo. “Não me vejo voltando a morar lá, as oportunidades para mim agora estão aqui onde estou construindo minha vida”, assegura.
O curso de Ciências Contábeis ficou definitivamente para trás mas Malvino não descarta a possibilidade de voltar a estudar. “Hoje em dia eu gostaria de fazer um curso de cinema, fotografia ou filosofia”, pondera, aproveitando para demonstrar entusiasmo pelo sistema de Ensino a Distância, modalidade em que a Unopar é líder e referência nacional. “Acho essa opção maravilhosa, justamente para pessoas como eu, que não tem rotina e viajam bastante. Atualmente, seria a única maneira de eu poder voltar a estudar. O ensino a distância é super válido, está totalmente conectado com a realidade. É só escolher bem o curso e a instituição. O importante é ficar de olho na qualidade”.

 O ator da Rede Globo em entrevista exclusiva para assessoria de imprensa da Unopar.